A longa-metragem moçambicana "RESGATE", produzida por Mickey Fonseca e Pipas Forjaz, estreia dia 1 de Julho, na Netflix. A produção cinematográfica nacional vai, através desta plataforma, ganhar uma dimensão internacional, sobretudo por se tratar do primeiro filme moçambicano e luso-africano a ser exibido na Netflix.
Segundo Mickey Fonseca, realizador do filme, "o RESGATE foi muito bem recebido a nível nacional e isso foi emocionante para nós, porque fizemos o filme com muito sacrifício e meios próprios. Estamos a levar o filme para o resto do mundo, de modo que todos possam ver. Queremos e esperamos que o Governo e o sector privado apostem neste sector. Precisamos de apoio. Temos algumas marcas que acreditaram em nós e hoje poderão ser vistas no mundo. Isso é uma chamada de atenção para que outras marcas apoiem o cinema".
O sentimento de satisfação de Mickey Fonseca é partilhado por Pipas Forjaz, que acredita que a aposta neste mercado por parte da Netflix, vai abrir portas para outros filmes da lusofonia.
Produzido pela Mahla Filmes, RESGATE conta uma história de amor e de redenção, que aborda os raptos que de há uns anos para cá se tornaram frequentes em Moçambique.
É a primeira longa-metragem moçambicana que retrata uma história contemporânea urbana, com um excelente "feedback" por parte do público que se vê representado num filme nacional que agora será exibido na plataforma internacional Netflix, uma provedora global de filmes e séries de televisão via streaming sediada em Los Gatos, Califórnia, nos Estados Unidos de América, e que actualmente possui mais de 160 milhões de assinantes.