timbilaMoçambique possui uma longa experiência e prática de administração e promoção cultural, um percurso que se alicerça nas vivências e diferentes formas de manifestação do orgulho pela cultura autóctone, bem como o desenvolvimento desta, com as realizações do génio humano e programas de desenvolvimento.nyau

O primeiro e mais importante acto rumo ao desenvolvimento humano em Moçambique, foi, indubitavelmente, o processo de Luta de Libertação do jugo colonial, o qual constituiu acima de tudo, um acto cultural. Interessa recordar desde o limiar da luta libertadora, a Frente de Libertação de Moçambique teve, na área social,
o Departamento de Educação, dentro do qual funcionavam os Serviços de Cultura. Já no ano de 1966, foi instituído o Departamento da Educação e Cultura, trazendo a superfície a área cultural como uma componente de grande dimensão, em parelha com a da educação.

Alcançada a Independência Nacional, o Sector da Cultura experimentou várias metamorfoses, todas elas visando o melhor eficácia e eficiência na prestação de serviços, e alavancar esta área tão crucial quanto difusa, que é a da cultura.

O Ministério da Cultura e Turismo, foi criado pelo Decreto Presidencial no1/2015, de 16 de Janeiro, ao abrigo do disposto na alínea g) do no1 do artigo 4 do Decreto Presidencial no3/2015, de 20 de Fevereiro, e no uso das competências delegadas pelo Conselho de Ministros nos termos do artigo 1 da Resolução no7/2015, de 20 de Abril.

O Ministério da Cultura e Turismo é o órgão central do aparelho do Estado que, de acordo com os princípios, objectivos e tarefas definidos pelo Governo, coordena, dirige e planifica a execução das políticas e estratégias nas áreas da cultura e turismo.