Silva Armando Dunduro

Nasceu a 25 de fevereiro de 1964, no distrito do Búzi, Sul da província de Sofala, Nacionalidade Moçambicano, Estado Civil; Casado, Filiação Politica; Partido Frelimo. É funcionário público do Estado Moçambicano desde 1987 e, investigador sociocultural de carreira, atualmente Minstro da Cultura e Turismo.


Formação

É licenciado em Ensino de Geografia pela Universidade Pedagógica – Delegação da Beira e formado em Gráficas pela Escola Nacional de Artes Visuais de Maputo. Em 2010, concluiu o Mestrado em Bens Culturais e Projetos Sociais, pelo Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais da Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro – Brasil, como bolseiro da Fundação Ford.

Dissertação: Projecto para criação do Centro de Pesquisa e Documentação de Hstória Oral e Ciências Sociais na cidade da Beira.

2004 Concluiu a lincenciatura em Ensino de Geografia pela Uiniversidade Pedagógica – Delegação da Beira;

Monografia: A contribuição do Turismo para a preservação da Cultura, estudo de caso, Posto Administrativo de Nova Sofala.

1986: Concluiu o curso de Gráficas,pela Escola Nacional de Artes Visuais em Maputo.

1987 – 2012: Participou em vários cursos e seminários de curta duração sobre investigação sociocultural, socio antropológico, gestão institucional, projectos socias e culturais.


Experiência professional

Participou em vários cursos e seminários de curta duração sobre gestão cultural, património cultural, investigação sociocultural e socioantropológica, gestão institucional e projetos culturais, destacando-se, o Impacto do HIV/SIDA na mulher moçambicana com deficiência em Moçambique, a Abordagem Sociocultural do HIV/SIDA na região centro de Moçambique. Participou no projeto da UNESCO para a recolha de contos populares dos grupos Ndau, Teve e Ximanika, no âmbito do estudo de grupos etnolinguísticos minoritários em Moçambique. Coordenou o projeto da UNESCO Combate ao desemprego no seio dos jovens através das indústrias Culturais e A pesquisa sobre a importância das fontes orais na escrita da história recente em Moçambique, entre outros.


 

Docência

Foi Docente em várias instituições profissionalizantes e de ensino superior, nomeadamente: Universidade Pedagógica-Delegação da Beira, Instituto Superior de Ciências e Tecnologia Alberto Chipande, Instituto de Ciências de Saúde da Beira, Instituto de Formação de professores de Inhamizua e Escola Portuguesa.

 


 

Disciplinas Leccionadas

  • Antropologia e Sociologia cultural/Social;
  • Expressão Plástica
  • Metodologia de Investigação científica;
  • Metodologia de Ensino de Geografia;
  • Desenho analítico/observação
  • Educação Visual;
  • Pintura;
  • História da Arte;
  • Gestão Escolar;
  • Expressão plástica;
  • Atelier.

Designado chefe do sector de Investigação do Instituto de Investigação Sócio -Cultural (ARPAC) - Delegação de Sofala, até Fevereiro de 2015.

Técnico para área da Cultura nos Serviços Distritais da Educação, Desportos e Cultura da cidade da Beira 2006-2007.

Director da Cultura, Juventude e Desportos da cidade da Beira em representação das Direcções Provinciais da Cultura, Juventude e Desportos e do Conselho Municipal da Beira 2003-2006.

Dissector da Casa Provincial da Cultura de Sofala 1995-2003.


Publicações

  • Várias publicações em jornais e revistas especializadas;
  • Autor do livro " Desenvolvimento cultural da cidade da Beira";
  • Coautor ------ " Vida e Obra de Luís Joaquim José Marra, Herói Nacional".

Entre 1999-2003, coordenou projetos financiados pela Agência Sueca de Desenvolvimento Internacional (ASDI); pela IBIS, organização não-governamental dinamarquesa; e pela Agência de Cooperação para o Desenvolvimento do governo da Noruega (NORAD); assim como projetos no âmbito das cidades geminadas com a cidade da Beira (Moçambique), a saber: Porto e Coimbra (Portugal), Gotemburgo (Suécia), Bergen (Noruega), Pádua (Itália), Bristol (Inglaterra), Amsterdão (Holanda) e Bulawayo (Zimbabwe). Também coordenou o projeto A contribuição de práticas e saberes culturais para a redução de casos da malária no distrito de Nhamatanda, na província de Sofala.

Coordenou o setor de investigação do Instituto de Investigação Sócio-cultural ARPAC, tendo a seu cargo os projetos em curso nessa instituição, com realce para o estudo da cultura dos Va-ndau do sul da província de Sofala, centro de Moçambique.

É co autor da obra Vida e Obra de Luís Joaquim José Marra, herói nacional, editada em 2013.


Outros conhecimentos

  • Conhecimento profundo das práticas e saberes culturais de Moçambique (campo socio antropológico) baseado no trabalho de campo de projectos de pesquisa etnográfica e de uma vasta bibliografia de estudos antropológicos, sociológicos e história social e de Arte.
  • Conhecimentos antropológicos, principalmente dos aspectos e implicações da diversidade cultural humana. A referência sobre o conceito antropológico de cultura, atentando para os distintos modos como foi definido e trabalhado, com foco na cultura e diversidade, cultura, diferença e identidade e cultura, memória e sociedade.
  • Conhecimento sobre discussões sociológicas particularmente de aspectos da formação e da organização das sociedades modernas assim como o impacto das chamadas Grandes Revoluções sobre os sistemas de vida, bem como a teoria social e acção social, diversidade e diálogo, formação e organização da “sociedade moderna” e relações social e dinâmica das sociedades.
  • Conhecimentos profundos sobre projectos sociais versus gestão estratégica assim como os métodos de intervenção e participação social, elaboração, análise e avaliação de projectos sociais.
  • Conhecimentos profundos de trabalho de campo tendo como principal ferramenta a Metodologia de história oral, para o estudo de memórias na perspectiva multidisciplinar, envolvendo contribuições que vão da história à psicologia social. Gestão da memória, as relações entre memória e história, entre memória e património e construção de identidades tanto individuais como colectivas e sua confluência com memória e história, espaço-tempo memória e construção de identidades.
  • Conhecimentos sobre gestão, produção e difusão de acervos de valor sociocultural, através de procedimentos metodológicos específicos para as instituições que se dedicam ao tratamento dos acervos - arquivos, bibliotecas, museus, centros de documentação e informação - abordando-se suas singularidades e confluências assim como a sua perspectiva informacional e procedimentos técnicos para o tratamento de acervos documentais. 

Temas contemporâneos 

  • Discussões sobre relevância do espaço público, projectos culturais, mundialização, globalização, multiculturalismo, entre outros;
  • Discussões sobre cidadania, democracia representativa e deliberativa, desenvolvimento social e desenvolvimento local, administração e avaliação de projectos comunitários.

Actividade Artistica 

  • 2015 – Colectivas (BCI e Museu de Arte);
  • 2015 – Bienal de Lisboa;
  • 2015 – Expo Milano
  • 2015 – Colectiva alusiva em Lisboa aos 40anos da independência de Moçambique;
  • 2014 – Colecção crescente – Maputo;
  • 2013 – Colecção Crescente – Maputo (Kulungwana);
  • 2013 – Colectiva de artes plásticas (Reabertura do Núcleo de Arte) – Maputo;
  • 2012 – Participou em quatro colectivas na cidade da Beira e Maputo;
  • Em 2011, realizou a 8ª e 9ª exposições individuais na Beira e Maputo;
  • Participou em várias exposições dentro e fora do país:
  • 1888/95 – Beira: 7 exposições colectivas;
  • 1990 – Maputo: Exposição colectiva (galeria Arte e Difusão);
  • 1990 – Beira: Exposição internacional (plástica africana);
  • 1991 – Beira: 2ª individual (Casa de Cultura da Beira);
  • 1992 – Beira: Colectiva e permanente (galeria Tchanaze). Iniciativa do escritor e poeta Heliodoro Baptista, quando Delegado do Notícias;
  • 1994 – Suécia (Gutemburgo): Colectiva de pintores da Beira;
  • 1995 – Maputo: 3ª individual (Centro de Estudos Brasileiros);
  • 1995 – Chimoio: Colectiva de pintores da Beira e do Chimoio;
  • 1996 – Maputo: Temporada do Banco Africano;
  • 1997 – Suécia (Gutemburgo): Colectiva de pintores da Beira e de Bulawayo (Moçambique e Zimbabwe);
  • 1998 – Maputo: Colectiva, 21º aniversário da Casa de Cultura do Alto - Maé;
  • 1998 – Portugal (Coimbra): Colectiva de pintores de Moçambicanos por ocasião da Semana de Moçambique;
  • 1999 – Convidado especial em representação dos artistas plásticos da região Centro de Moçambique na Comitiva presidencial a Portugal;
  • 2000 – Portugal: Colectiva das cidades geminadas em Coimbra;
  • 2000 – Namíbia: Colectiva de pintores da SADC (Namíbia);
  • 2000 – Maputo: Colectiva Alusiva às Bodas de Prata da Independência Nacional;
  • 2001 – Tete: Colectiva (Vila de Songo);
  • 2001 – Maputo: Descoberta, como convidado (Centro dos Estudos Brasileiros);
  • 2002 – Beira: 5ª individual alusiva aos dez anos de Paz (Clube Náutico- Beira);
  • 2003 – Maputo: 6ª individual no Centro Cultural Português; 
  • 2003 – Maputo: Colectiva dos artistas consagrados no Museu Nacional de Arte;
  • 2003 – Beira: Colectiva (Inauguração do Centro Recreativo do BM na Beira);
  • 2003 – Tete: Colectiva na Vila de Songo;
  • 2004 – Beira: Colectiva na Galeria Bangwe no Aeroporto Internacional da Beira);
  • 2005 – Beira: Colectiva de pintura no Centro Cultural Português;
  • 2005 – Beira: Colectiva na Galeria Bangwe- Aeroporto Internacional da Beira;
  • 2006 – Maputo: 7ª individual na AMF (Associação Moçambicana de Fotografia);
  • 2007 – Maputo: Colectiva com Luís Cardoso pelo Centenário da cidade da Beira na AMF (Associação Moçambicana de Fotografia);
  • 2008 – 2009 – Beira e Maputo: Colectivas no Núcleo de Arte e CCP (Centro Cultural Português.

Colecções

Encontra-se representado em numerosas instituições públicas e em colecções privadas dentro e fora do país: PR (Presidência da Republica), MC (Ministério da Cultura e Turismo,) (BCI), (BIM), (BM), (LAM), TDM, PUBLICITA, HOLLARD,UP-Beira, CEB- Centro de Estudos Brasileiros entre outras. Hotel Embaixador, entre outras. 


Línguas faladas

  • Português falado e escrito fluentemente;
  • Inglês noções básicas;
  • Línguas nacionais: ci-ndau e ci-sena.